autoconhecimento e constelação

Antes de esganar alguém que lhe provoca muito

esganar

 
Podemos odiar aqueles que amamos. Os outros são-nos indiferentes.
 
Henry Thoreau

Pode ser uma coisa que ele lhe cobre. Ou uma falta de cumprir regras que ela demonstre. Quem sabe ele seja indisciplinado e isso lhe irrita. Ou talvez, ela seja dura demais, use palavras ásperas e não tenha diplomacia. Fulano não obedece você. Tem gente que vive tirando sarro da sua cara. Não lhe levam a sério. São muitas as razões para perdermos a estribeira com alguém.

E talvez não precise de nenhuma razão: simplesmente você não suporta determinada pessoa! O que será que está acontecendo? Por que não conseguimos ter uma atitude emocional leve, pensamentos adequados e um comportamento ponderado? O que nos leva a pintarmos um quadro diabólico e armarmos um plano maquiavélico de tortura e morte lenta, contra alguém que simplesmente, nos provocou? No fundo, não queremos matar o colega de trabalho. Nem torturar o cunhado. Muito menos cortar o pescoço da pessoa que não respeita os acordos. Porém, o ódio que nos sobe à cabeça, ele parece muito real. E é muito real. A ponto de doer, causar gastrite, infectar o fígado, dar enxaqueca…

 

Em primeiro lugar, você é responsável por tudo o que ocorre na sua vida

 

Você já parou para pensar por que determinada pessoa lhe irrita, enquanto a mesma pessoa é adorada por outros? Percebeu que determinadas situações ocorrem na sua vida repetidamente, enquanto alguns parecem nadar num mar de paz e tranquilidade? Já ouve momentos em criticar situações, e verificar que tem gente que não está nem um pouco incomodado com as coisas e pessoas que provocam você?

Bem… se você não notou estes fatos, é melhor parar de ler este texto agora. Mas se já percebeu que deve haver algo dentro de si que, de uma forma inconsciente, está atraindo sensações, emoções e pensamentos desagradáveis, e portanto, atraindo fatos incômodos na sua vida, talvez algumas palavras daqui sirvam para abrir um espaço de luz, num mundo de incompreensão.

A lição básica, que busco compreender a cada segundo, é…

 

embora não possamos mudar os outros nem os fatos, podemos mudar a maneira de pensar, sentir e agir diante dos fatos. E ao ir penetrando neste mistério da ação consciente, os fatos, tal qual um leão domesticado, parecem ir se amoldando conosco, numa espécie de parceria cósmica, intensa e amorosa.

 

Qual é o ponto que está incomodando você?

 

Quando uma pessoa nos provoca muito, nos tira do sério, significa que uma emoção do passado foi acessada dentro de você, disparada pela atitude da pessoa. Cabe a você verificar qual emoção que veio e descobrir o padrão, o que detonou esta emoção. Por exemplo, uma cobrança de alguém pode me dar raiva. Ao investigar a raiva de ser cobrado, posso me lembrar que, quando criança, era severamente cobrado por resultados, pelo meu pai. Após a raiva feroz, eu me sentia impotente, pois não havia como convencer meu pai de que eu havia feito o melhor. E que estava contente com os resultados. Logo, vinha a decepção e uma sensação contínua de nunca conseguir agradar.E a pessoa que lhe cobra algo, hoje, lembra esta situação, do passado.

Outro exemplo. Alguém preguiçoso, nunca faz o que você pede pra fazer. Pode ser um empregado, um filho, um colega. Isso lhe incomoda profundamente. A ponto de você querer agredi-lo, após muito tempo nesta situação. Quem sabe, ao investigar esse fato, você possa se lembrar que, quando criança, tinha que fazer tudo sozinho, porque sua irmã não fazia nada, já que ela era doente. Sobrava tudo pra você. Mas lógico: você sabia que ela era doente, seus pais afirmavam isso o tempo todo, e então, você tinha que dar conta de tudo. Engolia a raiva, pois “minha irmã é doente” e não tenho outra escolha. Lógico que você percebe que a pessoa que é preguiçosa hoje, somente está trazendo a tona uma lembrança do passado.

 

Claro, você pode ser outro personagem nesta história: você pode ser o irmão doente, que não consegue fazer nada. E que sente inveja da irmã capaz. Ou você pode ser o filho indolente, que não se subordina aos comandos do pai enérgico… e depois, não aceita os comandos de ninguém. Tudo o que ocorreu na sua vida, e no seu passado familiar, está lhe trazendo características emocionais, de crenças e de comportamento. E não tenha dúvida, querido amigo: a vida irá lhe colocar frente a frente com aquilo que você precisa ver, através da atitude de outras pessoas. Para quê? Para desenvolver sua capacidade mental, emocional e, principalmente, para você aprender a amar a tudo e a todos, incondicionalmente. Pois é somente após passar por estas “perrengues” emocionais, vencendo as situações onde você se sente desvalidado, humilhado, desmotivado, abandonado, traído, esquecido, impotente, é que você perceberá que tudo isso são somente lições – importantes e profundas, que abrem a porta da fortaleza interna e da compaixão.

 

Sentir e deixar passar

 

simpson meditando

Medite. Faça terapia. Conheça a si mesmo. Liberte-se da crença de bem e mal, certo e errado, e deixe de ser escravo das energias emocionais da raiva, medo, rancor, angústia… Você não é nada disso…

Se alguém nos ofende ou nos agride – muitas vezes inconscientemente, podemos ter a tendência, ao nos trabalharmos internamente, de não ligar. De abafar a sensação, a emoção, e colocar uma crença e uma atitude de elevação espiritual e moral sobre nossa raiva, medo, ou seja lá o que for. Isso corresponde somente à alegoria de tapar o sol com a peneira. Ou colocar a sujeira debaixo do tapete. Enquanto as mágoas emocionais do passado, que não tem mais realidade no “aqui e agora”, estiverem rodando no nosso sistema interno, elas acabarão atraindo situações que as trarão a tona. Uma raiva não vista necessita de alguém ou algo fora de mim, que me provoque tanto, até que a raiva possa surgir. Isso ocorre porque, em primeiro lugar, emoção é energia. Intensa energia. E se existe uma raiva, medo ou mágoa não vista, esta energia está sendo represada por uma distorção interna. Uma lembrança que fica inconsciente está manipulando a energia, que não pode ser utilizada para algo construtivo na minha vida. Por exemplo, uma separação onde não consigo esquecer a traição. Esta mágoa manipula uma energia intensa, e esta energia faz falta para a minha motivação, minha capacidade de construir relações positivas na minha vida… O meu organismo, naturalmente, vai fazer o movimento para que esta “limpeza” ocorra, e a energia emocional fique livre outra vez, para poder ser focada no amor, nas novas conquistas, etc. Isso quer dizer: algo fará com que a mágoa surja, para que seja limpa, e eu me liberte.

 

Por isso, nunca acredite na ideia de que “alguém fora de você” é mal e está querendo o mal de você. Na verdade, esta pessoa é um instrumento do universo, para o seu aprendizado. Não queira matar o professor, só porque ele lhe dá a prova de equações do segundo grau e você não suporta matemática. Mesmo que você mate o professor, a escola trará um substituto. Às vezes, muito pior que o anterior! Olhe para as suas emoções. E olhe para os padrões que existem por detrás da situação que lhe provoca. Você poderá tirar lições maravilhosas disso tudo. E no final, irá agradecer. E até entregar flores para o professor!

Alex Possato é terapeuta de constelação familiar sistêmica e trainer para formação em constelação

 

alex logo novo

 

 

 

 

 

Deseja falar comigo? Dúvidas? Quer saber sobre atendimentos individual ou em grupo? Ou o curso de formação em constelação familiar sistêmica? Preencha o formulário abaixo, que logo entrarei em contato! Grande abraço!

Anúncios

Sobre alexpossato

Professor de constelação familiar sistêmica e terapeuta sistêmico

Discussão

2 comentários sobre “Antes de esganar alguém que lhe provoca muito

  1. e quando vc identifica os sentimentos ruins faz o que? associo as emoções do passado e sou automaticamente sendo curada?

    Publicado por mariana | outubro 28, 2017, 3:50 am
    • Olá, Mariana! Sim, conforme você começa a ver que os sentimentos pesados são originários em suas lembranças e experiências vivenciadas no passado, a primeira coisa que acontece é libertar a pessoa que foi o pivô do conflito. Esse é o início do processo de cura, sim!

      Publicado por alexpossato | novembro 3, 2017, 1:37 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Se você não é usuário do Wordpress e deseja receber as atualizações deste blog, preencha o quadro abaixo com o seu email, e logo receberá uma confirmação para receber as nossas atualizações! Namastê!

Junte-se a 4.181 outros seguidores

Eventos Agendados

Nenhum evento

%d blogueiros gostam disto: